sexta-feira , 16 novembro 2018
Home / Consultório Holístico / Amo, mas não perdôo

Amo, mas não perdôo

“Amo muito uma pessoa, mas não consigo perdoar algumas mágoas que passei. Não consigo entender como posso amar e odiar ao mesmo tempo alguém.”

Penso que inicialmente você tem que parar de julgar. Esse é o melhor caminho para o perdão. Quando você abre mão do julgamento, nem precisa perdoar, porque quem magoou você foi o seu julgamento, não a outra pessoa.

Você provavelmente não tem amado de verdade. Amor é sinonimo de aceitação. “Apesar de fulano ser assim, eu o amo”. Se gostamos de alguém, mas não aceitamos certos comportamentos, não amamos inteiramente essa pessoa. Amamos o ideal, o que gostaríamos que ela(e) fosse, entretanto o ideal, é uma fantasia da nossa mente.

Nós criamos uma pessoa perfeita e ficamos cobrando que ela se comporte de acordo com a nossa criação/imaginação. Concorda que se amamos alguém, tem que ser da forma como essa pessoa é? Talvez se ela mudar, você nem a ame mais, vai achar que é outra pessoa.

É o tal lance da fidelidade. Duvido que você concorde que seu companheiro(a) ame um pouco você e um pouco a vizinha. Ele tem que amar você integralmente, não pode dividir no sentido “gosto disso nela, mas prefiro aquilo na outra”, certo? Consideramos esse comportamento traição. Então perceba que o conceito de amor envolve fidelidade, amor não pode ser algo parcial. Sendo assim, como você pode amar um pedaço da pessoa e detestar outro ao ponto de te deixar com raiva (mágoa)? Você está sendo infiel ao que diz ser um sentimento verdadeiro! O problema não está no outro não, está em você! Pense bem!

Tendemos acreditar que sabemos o que é certo para os outros (ego). Estamos frequentemente resolvendo a vida de todo mundo. Aí que mora o problema! Pense assim: se é uma verdadeira batalha amar essa pessoa, você não a está amando. Então a coisa se complica mais ainda. O que você tem que resolver internamente é: criou algo que não existe e é por essa personagem que você se apaixonou.

Acho que você precisa verificar se está vivendo de acordo com a realidade, e ponderar se é esse o relacionamento que você quer. Provavelmente o seu maior inimigo é o medo de ficar sozinha se abrir mão dessa pessoa, mas lembre-se que era sozinha antes dele(a) e mesmo assim a(o) encontrou. São experiências. Você é que tem que saber se está valendo a pena ou não.

Antes de tomar uma decisão, analise você mesma e perceba se “julgar por não ser o ideal”, não é um comportamento constante em sua vida. Se você está incomodada com as pessoas, com o relacionamento, com os amigos, com o trabalho, com as crenças etc., reavalie-se e trabalhe isso internamente. Tente notar se você não está “morando” (mentalmente) em um mundo cor-de-rosa que você criou, onde tudo tem que ser ideal. Ideal não existe, até porque ele é criação da sua mente. Sempre julgamos os outros por nós, mas os outros não são nós oras! Narciso sempre acha feio o que não é espelho. Pense nisso.

Abraços, espero que tudo se resolva. 😉

Comentários

comentários

About Carlos Machado Jr (Caju)

Leonino com ascendente em Sagitário. Estudo e me interesso por mediunidade, espiritualidade, astrologia, esoterismo, Umbanda, psicologia, parapsicologia, comportamento, religiões, orixás, ocultismo, oráculos, filosofia e mais uma dezenas de temas. :-)

Deixe uma resposta